Bolsas de Estudos são oferecidas pelo Governo Federal a estudantes de baixa renda

Em 2004 o governo brasileiro instituiu em todo o Brasil, o Prouni, Programa Universidade para todos com o objetivo de oferecer a alunos de baixa renda, bolsas de estudos, integrais ou parciais, de acordo com as possibilidades de cada um, em faculdades privadas a quem seria concedida a isenção de tributos fiscais às Universidades que aceitassem as matrículas nessa modalidade de bolsa de estudo. O ingresso se daria pelo ENEM, Exame Nacional de Ensino Médio, onde o aluno teria de alcançar a média de 45 pontos.

Processo seletivo do PROUNI
Processo seletivo do PROUNI

O ProUni premiaria o aluno que alcançasse a pontuação mais alta, o que definiria a vaga. Ao aluno que melhor desempenho, caberia a escolha da Universidade que quisesse estudar. Como a Sabedoria Vem Com a Idade. É de se esperar que todos compreendam a realidade deste projeto, que é um prêmio ao bom aluno. É uma pena que nossas instituições não são confiáveis, pois este processo de ingresso na Universidade, através dos exames do ENEM, me parece coisa de primeiro mundo e de uma rara justiça a quem de fato faz o primeiro grau para aprender, pois são raros os alunos concluintes do primeiro grau que entram na universidade sem o curso pré-universitário.

As inscrições Prouni podem ser feitas após a realização do ENEM e de forma online, pelo site do programa.

Acima de tudo, o ProUni e ENEM é um estímulo ao estudo. Quando no Brasil falam em Educação para todos, eu fico arrepiado, pois conheço e muito bem, como funciona a Educação em nosso país. Em primeiro lugar, não se deve falar em Educação. Isto é um erro. A escola tem por objetivo e ensinar, transmitir conhecimento, inteirar o aluno do conhecimento. A Educação é tarefa para a família.

Educação das Crianças, não é tarefa da escola, é tarefa da família. Uma criança que chega a escola e não sabe se portar, nem respeitar seus colegas e professores, não aprendem e o que é pior, dificulta o ensino. Certamente este aluno é um aluno que recebe maus tratos em casa, está com fome e muitas vezes têm uma família desequilibrada.

Não adianta o ProUni criar o ENEM para alunos desse perfil. Nenhum professor ensina, é o aluno que aprende, todo professor sabe disto. O aprendizado só acontece quando há a interação entre o aluno e o professor. Nossos alunos de hoje, em sua grande maioria, não são capazes nem de escutar seu mestre.

O Prouni, através do ENEM deve ser a bandeira daqueles que querem e desejam o avanço do ensino no Brasil. No dia em que as Secretarias Estaduais de Educação e o Ministério da Educação derem a partida, trocando o nome educação para ensino, nesses órgãos, o próprio nome já dará a conotação certa para a verdadeira finalidade das escolas, que é o ensino, pois os alunos são aprendizes e os professores não são educadores, são orientadores do ensino na sala de aula, que se concretiza na interação do aluno-professor.

O aluno que vai a sala de aula levando a educação e o respeito aos seus parceiros, é um verdadeiro Baú de Ouro para que se desenvolva o processo ensino-aprendizagem. O ProUni, desde a sua criação, em 2005, ofereceu 504 mil bolsas de estudos. Em 2099, no primeiro trimestre, foram dadas 95.684 bolsas integrais e 60.722 bolsas parciais.